Arquivo [10/12/2008] – A atual crise vem sendo sentida de diferentes formas por vários segmentos da economia e em muitos dos segmentos as perspectivas de crescimento são animadoras. Cenário positivo e mudança de comportamento do usuário móvel deverão contribuir para manter o mercado de serviços e aplicações móveis aquecidos. Esta é a avaliação da Bsmart Latin America, provedora de aplicações e conteúdo para celulares.

A empresa vê em cada novo modelo de aparelho celular que chega ao mercado, com novas funcionalidades, a abertura de novas oportunidades para as operadoras móveis e para os desenvolvedores de aplicações. “O maior crescimento deverá ser registrado no desenvolvimento de novos conteúdos, seguidos de aplicações diversas para o usuário final e, depois, para os ambientes corporativos e gestão de negócios”, prevêem os especialistas da empresa.

Algumas sondagens da Bsmart com empresas, em especial dos segmentos financeiro e Telecom, que são o maior foco da companhia na América Latina, apontam que grande parte delas deverá manter os investimentos previstos para 2009. No mercado de serviços e aplicações móveis a crise não deverá ter grande impacto por que existe uma mudança de comportamento do usuário de telefonia móvel, que sempre anseia por novidades e novos serviços de valor agregado. Serviços e aplicações que possam garantir entretenimento e facilitar o dia-a-dia deverão ser os que mais deverão crescer.

Segundo Alexander Dannias, diretor geral da empresa, isto também resulta em impactos positivos no modelo de negócio de uma operadora celular e contribui para o aumento significativo do consumo de serviços móveis. A partir deste cenário, segundo ele, a Bsmart trabalha com a previsão de um forte crescimento da oferta de serviços e aplicações móveis em 2009, “superando as crises cíclicas do capitalismo”, ressalta o executivo, que encara a crise como uma grande oportunidade para sua empresa no Brasil e Américas.

Atenta a esta movimentação, Dannias conta que a Bsmart já vem negociando contratos de distribuição de novos conteúdos e aplicações móveis com algumas das mais conceituadas empresas do setor baseadas no exterior. Como estratégia comum nestes momentos, o executivo não revela quais seriam estas empresas, mas garante que logo nos primeiros meses de 2009 a companhia deverá anunciar novos contratos.

Para Dannias, o atual momento internacional também contribui para a criatividade das empresas provedoras de soluções móveis justamente porque elas não sobrevivem sem inovação. “Temos conversado com as operadoras e com os provedores de conteúdo e aplicações móveis. É unânime a visão do mercado: quanto mais novas tecnologias surgem, mais os usuários móveis querem saber das novidades e ter a possibilidade de ter em seu aparelho o acesso a estes novos features”.

A partir deste cenário, Bsmart deverá registrar um crescimento de mais de 50% em 2009 em todas as suas operações comerciais em comparação a 2008, quando a empresa conseguiu emplacar suas soluções e serviços acessíveis a mais de 90% dos usuários móveis de telefonia celular no Brasil. E a empresa tem planos para crescimento também na América Latina, onde espera atingir pelo menos 25% dos usuários móveis já no primeiro semestre, um número considerado conservador segundo Dannias.